Saúde

Publicidade
Publicidade


28/03/2017 10:42

Catingueira reduz em mais de 90% casos notificados de Dengue, Zika e Chicungunya.



Redução é dos três primeiros meses de 2017, em comparação ao mesmo período de 2016. 

A redução dos casos de Dengue, Zika e Chicungunya em Catingueira, em média, já chega a mais de 90%, conforme dados do Dengue Online e SINAN net, afirma a Coordenadora de Epidemiologia Flávia Angelim. 

Até essa data, foi registrado apenas um caso suspeito de dengue contra 16 no mesmo período no ano passado. A mesma redução é percebida nos casos de zika vírus e chicungunya ambas transmitidas pelo mesmo vetor da dengue o mosquito aedes aegypti. 

Segundo o secretário de saúde Ruclenato Gomes, "o enfrentamento ao mosquito é realizado de forma permanente. Entre as estratégias utilizadas para combater a proliferação do vetor (aedes aegypti) está a atuação dos agentes de endemias que já concluíram o primeiro ciclo de 2017 que correspondem aos meses de janeiro e fevereiro e já iniciam o segundo ciclo, visitando 100% dos imóveis".

O secretário ainda disse informou que "também estão sendo feito o peixamento em tanques e caixas D’água com PIABAS na zona urbana, ações de cunho educativas realizadas pelas equipes do NASF, PSF, ACS, ACE para conscientizar a população quanto às medidas preventivas, adesão a semana saúde na escola com o tema comunidade escolar mobilizada contra o aedes aegypti de forma integrada com a secretaria da educação, parceria com outras secretarias com infraestrutura e ação social, comunicação entre outras"

“Mesmo assim, é preciso que a população some esforços contra o mosquito. Pratos de plantas e outros recipientes que possam acumular água devem ser evitados, outros como tonéis e caixas D’água devem se mantidos cuidadosamente fechados, o lixo deve ser descartado corretamente. São medidas simples que precisam ser adotadas por todos. A luta contra o aedes aegipty deve continuar quer seja pelos métodos tradicionais de educação, de melhorias no saneamento, condições adequadas de habitação etc”, afirmou Ruclenato Gomes




Fonte:ascom